Como é o tratamento do câncer da pele usando a cirurgia de Mohs?

 
A cirurgia micrográfica de Mohs é uma técnica altamente eficaz e especializada para remover os principais tipos de tumores da pele. Esta técnica recebe o nome do Dr. Frederic Mohs dermatologista que a desenvolveu em 1930 na universidade de Wisconsin. 
 
A principal vantagem da cirurgia micrográfica de Mohs em relação a cirurgia convencional é de que esta técnica permite o controle microscópico das margens do tumor durante a cirurgia, garantindo assim a remoção de todo o tumor com o mínimo de remoção de pele normal. Desta forma conseguimos um taxa da cura de aproximadamente 98%, maior que a obtida pela cirurgia convencional , que atinge a cura em 70-80% dos casos e ainda possibilita melhores resultados estéticos uma vez que remove uma área de pele menor.
 
 
 
 
Quando a cirurgia de Mohs é recomendada? 
A cirurgia de Mohs é ideal nas situações em que o câncer da pele recidivou, quando está em um local de difícil remoção como por exemplo na face, especialmente em torno do nariz, olhos e boca ou quando o tumor é de subtipo mais agressivo e infiltrativo como o carcinoma basocelular esclerodermiforme.
 
 
                                      
 
 
 
 
 
 
 
O cirurgião de Mohs 
Os cirurgiões de Mohs são treinados para realizar esta técnica e planejar a melhor reconstrução da pele após a remoção do tumor. Possuem ainda conhecimento aprofundado em histopatologia cutânea o que permite a análise microscópica da pele durante a cirurgia garantindo assim a retirada completa do câncer mesmo nas áreas em que não são visualizados clinicamente.
 
Quantos estágios cirúrgicos eu necessito atravessar? 
A cada retirada do tumor as suas margens são analisadas para avaliar se o câncer foi removido completamente. Esta análise é chamada de estágio. O número de estágios necessários varia em função do tipo de tumor e pelo fato de ser primário (primeiro tratamento) ou recidivado. A maioria dos pacientes precisa em média de dois estágios embora 45% de todos os pacientes requeiram somente um estágio. 
 
Eu sinto dor ou inchaço após a cirurgia de Mohs? 
A maioria dos pacientes não se queixam de dor significativa. Se houver um desconforto maior podem ser utilizados analgésicos orais que não contenham ácido acetilsalicílico (AAS) como por exemplo o paracetamol.
 
Eu preciso me internar?
Não. A cirurgia micrigráfica é um procedimento ambulatorial e o paciente vai embora no mesmo dia.
 
É necessário anestesia geral?
Não. Na grande maioria dos casos a cirurgia é feita apenas com anestesia local por infiltração ou bloqueio. Em alguns casos pode ser necessário sedação.
 
Preciso fazer exames pré-operatórios?
Sim. Eles serão solicitados pelo seu cirurgião micrográfico
 
Quais são as possibilidades do retorno de meu câncer após a cirurgia de Mohs? 
A cirurgia de Mohs oferece a taxa mais elevada de cura. Nos tumores primários a cura é obtida é atingida em 98% dos casos. 
 
veja mais no site: www.danielgontijo.com.br